Mitologia Helênica e Helenismo: o que é cultura pop e o que é religião

Todos concordam que a mitologia grega é grandemente influente na cultura, não somente a popular. O panteão olimpiano e suas histórias tiveram impacto, também, na língua – você já deve ter ouvido falar de frutas afrodisíacas que mexem com suas zonas erógenas, sabe como é perigoso machucar o calcanhar de Aquiles, ou até mesmo conhece uma pessoa narcisista. A Grécia é o berço da filosofia, política, matemática, estudos acadêmicos e as Olimpíadas. Não tem para onde correr, a antiga civilização helênica está presente em todo lugar.

Dentro da cultura geek, não faltam filmes e séries baseados no mito grego; “Percy Jackson” é uma das maiores franquias do tipo, junto com “Sailor Moon”, “God of War”, toda a história da Mulher-Maravilha, “Fúria de Titãs”, “300” e a animação “Hércules”, da Disney. Você já deve ter se deparado com os deuses em todos os tipos de mídia e, possivelmente, ter seu favorito, além daquele a quem você guarda o famoso ranço. A mitologia deverá seguir forte na cultura pop por mais gerações, dificilmente morrerá totalmente visto que o público sempre aprova a temática.

Já a religião helênica nunca morreu de fato, só tornou-se menos comum após guerras e o cristianismo. Pela mesma razão, as histórias que hoje conhecemos são uma parcela minúscula do que já existiu. Elas passaram por diversas modificações e versões ao longo do tempo e, quando o monoteísmo reinou, muito foi destruído. O material que temos hoje é, provavelmente, 1% do que havia antes. Desde então, os deuses foram reduzidos à somente um entretenimento e a maioria das pessoas sequer sabem que existem adoradores no mundo contemporâneo, e muito menos conseguem diferenciar o mito da religião. A mídia, de certa forma e parcialmente, contribuiu para a invisibilidade do helenismo e seus seguidores, e é difícil falar das suas crenças sem acharem que você é um adulto que não superou não ter sido chamado para o Acampamento Meio-Sangue.

Os Primórdios da Cultura Popular

“A Reunião do Cupido e Psiquê”, pintura à óleo de John Jean Pierre Saint-Ours

Vamos começar desmistificando um conceito bem simples: a mitologia grega é baseada no helenismo, mas o helenismo não é mitologia grega. A religião se fundamenta no culto aos deuses e suas simbologias, e embora existam algumas histórias que sejam importantes para conhecê-los melhor, não há a menor necessidade de ler tudo. O mito não cumpre a mesma função que a Bíblia Sagrada para o cristianismo, e muito menos é levado como verdade. A mitologia, por outro lado, foi essencial para a existência da cultura pop.

Os mitos, acima de tudo, serviam para o entretenimento. Já parou para perceber como as dezenas de casos de amor proibido, traições, mortes e barracos de família parecem até roteiro de novela mexicana? De uma maneira, é exatamente isso. Eles retratam os deuses de forma antropomórfica e muitos continham lições de moral no final (num formato semelhante às fábulas), sendo que, com a evolução da civilização, a tal “moral” sofria modificações, e esse é um dos primeiros fatores que explicam as diversas versões. Os mitos eram contados e encenados exatamente no mesmo estilo que os contos dos irmãos Grimm, e ninguém voltava para casa repensando sobre adorar à Zeus.

Com isso, podemos concluir que a mitologia foi a base da cultura pop, e, portanto, é tão presente até os dias atuais, mesmo não tendo grande relevância religiosa. Ela ainda rendeu uma gama gigantesca de pinturas e esculturas, que nunca deixaram de ser produzidas ao longo da história da humanidade, sobrevivendo até ao monoteísmo.

O Culto aos Deuses

O Erecteion, templo consagrado à Atena em Poseidon, em Atenas
Aposto que deve estar pensando em “Hércules”, e está correto

Agora que você entendeu que a mitologia cumpre uma função quase estritamente de entretenimento e foi fundamental para a cultura pop, deve estar se perguntando o que significa o culto aos deuses e o que é que helenistas exatamente fazem. O culto engloba todos os rituais e hábitos comuns de adoração: orações, festas e datas comemorativas, oferendas, canções, poemas, etc. Há uma divergência grande entre os religiosos antigos e os contemporâneos (o chamado Revivalismo), já que atualmente as ruínas dos templos exercem um trabalho turístico. Os helenistas de hoje formam uma comunidade pequena, erguem altares caseiros e se conectam com os deuses através da espiritualidade e, assim, descobrem com quais possuem mais afinidade e quem eles realmente são. Alguns até se tornam devotos ou sacerdotes em prol de educar e ajudar os interessados no culto, e apresentá-los as alternativas criadas pra substituir as tradições antigas e impraticáveis (afinal, felizmente não existem mais as prostitutas sagradas de Afrodite).

Muitos consideram a conversão ao helenismo por influência dos mitos, enquanto outros mantêm distância pelo mesmo motivo. Estes normalmente se surpreendem e até desencantam quando descobrem a não-correlação das duas coisas, e desassociá-los é uma jornada. Já me aconteceu de, num grupo sobre Afrodite, ver uma moça perguntar qual era nossa opinião sobre traição, já que em vários mitos ela o comete. Se você cogita praticar a adoração baseada nas histórias fascinantes, repense.

Outro debate recente que é consequente de alguns mitos que vieram à tona na Internet, como uma das versões da origem da Medusa, é sobre os olimpianos serem “problemáticos”. Tenho visto adoradores e devotos de Zeus, Poseidon e Atena sofrendo com cyberbullying e este é meu pedido encarecido para pararem com isso. As passagens de estupro e abuso podem (e devem) sim ser o centro de discussões e análises, mas coloquem antes uma linha entre religião e mito.

Resumindo, helenistas talvez não sejam a melhor pessoa para conversar sobre mitologia. Uns gostam de ler os mitos, mas outros não ligam tanto (já teve até gente no meu pé insistindo em querer papear sobre os nórdicos, que eu não sei absolutamente nada sobre). Porém, é inegável que foram e ainda são importantíssimos para o mundo do entretenimento e devemos muito aos nossos ancestrais. Já pensou morar numa realidade onde não terá “Mulher-Maravilha 84” em junho nos cinemas? Eu odiaria!

Quais séries, filmes e livros com a temática você curte? Deixe um comentário contando!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

Crie um novo site no WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: